“ (...) a associação sindical constituída pelos trabalhadores nele filiados, que exercem a sua actividade profissional exclusivamente correlacionada com o sector da aviação civil,
aeródromos, aeroportos e navegação aérea”. “ (...) exerce a sua actividade em todo o território nacional”.
dos Estatutos do SITAVA

SITAVA

Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos

 

1 2 345678

image

image

image

image

image

image

image

image

<< >> Play > Stop

Não ao Retrocesso Social

Boletim Igualdade

Indústria em Portugal

Trabalho Gratuito

 

O Conselho de Ministros anunciou a intenção de proceder ao aumento do horário de trabalho para as 42,5 horas semanais com a criação simultânea de uma bolsa de 10 horas mensais, com a qual pretendem obrigar os trabalhadores a trabalhar, gratuitamente, um sábado por mês. Esta é uma declaração de guerra aos trabalhadores que não ficará sem resposta. A nossa central sindical - CGTP-IN, afirmou ir desenvolver todas as acções de luta necessárias, desde logo a partir dos locais de trabalho, contra o aumento do horário de trabalho e o trabalho gratuito. Em baixo pode-se verificar que nos países com melhor situação económica os trabalhadores trabalham menos horas.

Horas semanais trabalhadas 2010

Para o nosso sector mais um factor de desestabilização a surgir, ao qual teremos de dar a resposta adequada.

 

 
Unidos na Greve Geral

 

O SITAVA saúda os trabalhadores que dia 24 de Novembro fizeram da Greve Geral a maior de sempre dos sectores público e privado. Foi uma greve necessária, responsável e que demonstrou o sentido de solidariedade dos trabalhadores que sentiram que só juntos conseguiriam mostrar, aos governantes e ao País, que este não é o rumo que queremos seguir: um caminho de recessão económica que mais não vai fazer do que atrasar ainda mais Portugal na sua recuperação e um retrocesso social que deita por terra as mais árduas conquistas de Abril.

Aproveitamos, ainda, para repudiar a acção do Governo de coligação PSD/CDS na divulgação dos números de adesão à greve, números muito díspares dos que realmente se verificaram (como foi possível verificar no enorme decréscimo de circulação de veículos nas grandes cidades no dia de ontem) num claro desrespeito pelo sacrifício de todos os trabalhadores que deixaram de receber o seu salário para participar neste protesto. Saudamos, em particular, a adesão à Greve no sector da aviação, com a paralisação dos aeroportos, centenas de voos cancelados durante todo o dia, com excepção dos serviços previamente acordados (e respeitados pelos trabalhadores).

 

 
24 de Novembro: todos em GREVE GERAL

 

É já no próximo dia 24 de Novembro de 2011 que os trabalhadores de todo o País se vão unir em torno de uma luta que terá de ser ganha por todos a quem este Orçamento de Estado ataca e empobrece, uma agressão do pacto das Troikas, nacionais e estrangeiras, a quem só o lucro interessa e que tem pela questão social um desprezo apenas comparável ao desdém que este Governo nutre pela classe trabalhadora e o povo em geral.

Esta Greve Geral é a única opção para quem vê os seus salários e pensões postos em risco pelas sucessivas medidas de austeridade que só os mais desprotegidos afectam e que irão, a curto prazo, destruir o que a luta e o 25 de Abril nos trouxe. Perante a intransigência deste Governo de coligação PSD/CDS em nos impor as receitas do FMI, uma instituição que a História já mostrou ter levado à bancarrota outros países, a Greve Geral é a única alternativa.

 

 
<< Início < Anterior 61 62 63 64 65 66 67 68 Seguinte > Final >>

Página 68 de 68

Instante Sindical

Novos Seguros

Segurança e Saúde no Trabalho

Sítio dos Direitos

Guia de Direitos